sexta-feira, 9 de setembro de 2016

CONFIRA OS CURSOS ON LINE COM INSCRIÇÃO ABERTA NO MÊS DE SETEMBRO

O pensamento de Angela Davis


                                   - INSCRIÇÃO até dia 29 de Setembro - 

 






Com enorme prazer anunciamos o curso on line sobre o pensamento  da Intelectual e Ativista Norte Americana Angela Davis. Ela, é uma importante filosofa da modernidade. Pesquisadora ligada  a Escola de Frankfurt, suas reflexões sobre o complexo prisional nos  Estados Unidos da América tem ajudado a pensar questões  fundamentais sobre a comunidade afroamericana.

Seus escritos iniciais, sobre a liberdade e a escravidão podem  contribuir muito para o avanço sobre a compreensão dos pretos e  das pretas da diáspora africana no Brasil.

Autora do livro Mulher, Raça e Classe, ativista do Partido Panteras  Negras e militante do Partido Comunista doa EUA, atualmente é  professora emérita da Universidade da Califórnia.

Duração: 40 dias (de 30 de Setembro a 10 de Novembro)

Certificação: 20 horas

 Valor:80,00

Diferente do curso presencial, o curso será desenvolvido por blocos  de conteúdo e terá 15 horas de duração.

 Conteúdo programático:

 

 Módulo I - Introdução ao pensamento de Angela Davis

 

 Módulo II - Liberdade

 

 Módulo III - Feminismo e Feminismo Negro

 

 Módulo IV - Sistema Prisional

 

 Módulo VI - Racismo



O feminismo negro no Brasil – Lélia Gonzalez e Beatriz Nascimento

                      

                             

            - INSCRIÇÕES ATÉ DIA 29.09 -

 

No mês de Junho e Julho oferecemos virtualmente a primeira parte do curso A história do Feminismo Negro no Brasil. 

Na primeira parte trabalhamos com algumas categorias e conceitos que se articulam no campo do que se denomina feminismo negro.

Na segunda parte vamos apresentar o pensamento de duas autoras: Lelia Gonzales e Beatriz Nascimento. 

Ambas, são duas pesquisadoras brasileiras e intelectuais importantissimas para o avanço do campo sobre a mulher negra em nosso pais.

Lélia Gonzales, criou o conceito de feminismo afrolatino: um dialogo entre mulheres negras e latinas do continente, pautando o pan africanismo como saída para a luta da diáspora negra na américa latina.

Beatriz nascimento, pesquisou sobre os quilombos, e trouxe muitos elementos para pensarmos a organização e articulação das mulheres negras como lideranças importantíssimas nesses espaços.

Juntas com Clóvis Moura, ambas são referencias muito importante para pensarmos sobre a comunidade africana da diáspora em nosso país.

Curso aberto a todas e todos interessadxs!

Todos e todas são bem vindos!

Serviço: Curso totalmente on line (edu.kilombagem.net.br)

 

Metodologia: filmes, textos, fóruns de debates, atividades on line, produção textual. O material fica disponível por 30 dias e você acessa dentro da sua rotina.

 

Duração: 40 dias (de 30 de Setembro a 10 de Novembro)

 

Certificação: 20 horas

 

Valor:80,00

Ementa: Módulo 1 - Ori ou a origem (Beatriz Nascimento)

Módulo 2 - Os espaços negros de resistência: quilombos e terreiros de candomblé (Beatriz Nascimento)

Módulo 3 - As mulheres negras no quilombo e nos terreiros de candomblé (Betriz Nascimento)

Módulo 4 - Ser negro, ser negra (Lélia Gonzalez)

Módulo 5 - Feminismo Negro (Lélia Gonzalez)

Módulo 6 - Feminismo afrolatino e a unidade na luta panafricanista (Lélia Gonzalez)

Avaliação Institucional - os participantes realizam a avaliação do curso

Bibliografia: A categoria político-cultural de amefricanidade.” Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro (92/93): 69-82, jan./jun. 1988.

As amefricanas do Brasil e sua militância.” Maioria Falante. (7): 5, maio/jun. 1988.

Por um feminismo afrolatinoamericano.” Revista Isis Internacional. (8), out. 1988.

A importância da organização da mulher negra no processo de transformação social.” Raça e Classe. (5): 2, nov./dez. 1988.

Lugar de negro (com Carlos Hasenbalg). Rio de Janeiro, Marco Zero, 1982. 115p. p. 9-66. (Coleção 2 Pontos, 3.).

Documentário Ori (Beatriz Nascimento)

Eu sou atlantica (Beatriz Nascimento)

Materiais do arquivo pessoal de Beatriz Nascimento disponíveis no Arquivo Nacional.


















A história do feminismo negro no Brasil
        

                         - INSCRIÇÃO até dia 29 de Setembro - 








Para contemplar as irmãs e os irmãos de outro estado, vamos fazer   uma edição on line do curso A história do Feminismo Negro no Brasil. Um dos processos que temos vivenciado no Brasil, é a permanente    sensação que nos falta senso histórico.

Freqüentemente, nas rodas de conversas, debates e formações sobre feminismo negro, temos tido muita dificuldade em entender o   desenvolvimento dessa corrente teórico e politica que é o chamado feminismo negro.

Para responder a essa demanda, o Coletivo Di Jejê, convida a todos para participarem do curso A história do Feminismo Negro no Brasil.

Ele será dividido em 4 módulos!

 

   Módulo 1 -Circulo temático: O que é ser mulher negra?

 

   Módulo 2 - Por que um feminismo negro?

 

   Módulo 3 -Circulo temático - Movimento Nacional de Mulheres              Negras: as demandas das mulheres negras ou as mulheres negras d demandam?

 

   Módulo 4 -Princípios epistemológicos do feminismo negro no Brasil

 

   Avaliação: os participantes avaliarão o curso (conteúdo e                    metodologia). 

 

   ATENÇÃO: CURSO TOTALMENTE ON LINE

 

   Custo: 80,00

 

   Inicio: 30 de Setembro

   Encerramento: 10 de Novembro

 

O que é panafricanismo?

                                   

                                      - INSCRIÇÃO até dia 29 de Setembro - 

 

Parte do desafio que se propõe o Coletivo Di Jejê, é pensar as demandas atuais trazidas pelos diversos atores e atrizes do movimento negro em nosso país.

E entendemos que nossa principal demanda hoje, é o pensar a mulher negra na sua complexidade. Em seguida, precisamos              articular nossa luta em unidade enquanto povo preto, enquanto          diáspora. Partindo dessa premissa, convidamos vocês para nosso curso ON LINE sobre o PANAFRICANISMO.

A proposta é que o curso aborde a origem do conceito, suas vertentes e a importância e a atuação dos panafricanista em nosso país.  Venha se juntar a nós em mais essa busca pela sistematização do      conhecimento sobre a diáspora africana no Brasil.

   Serviço:

       Valor: 80 reais 

       Inicio: 30 de Setembro de 2016

       Término: 10 de Novembro de 2016

       Carga horária: 30 horas (com certificação)

       Programação:

  Módulo 1. Panorama histórico-analítico da formação da África              contemporânea.

   Módulo 2. Conhecimento colonial e estudos africanos. 

   Módulo 3. Negritude, Pan-Africanismo, Socialismo e Lutas de              libertação nacional.            Módulo 4. Interpretações sociológicas contemporâneas sobre              África. 

   Módulo 5. Modernidade, democracia, vida urbana na África              contemporânea.

   Módulo 6. Relações entre o Brasil e África

       Bibliografia básica

APPIAH, Kwami Anthony (1997). Na casa de meu pai: a África na filosofia da cultura. Rio de Janeiro: Contraponto. 

CABAÇO, José Luis. (2009). Moçambique: identidade, colonialismo e libertação. São Paulo, UNESP. 

COUTO, Mia (2008) – Um passado ainda por nascer. 

HAMILTON, Russel G. (1999). A literatura dos PALOP e a teoria pós-colonial. Via Atlântica, 3, p. 12-23. Disponível em: 

 J. KI-ZERBO. História Geral da África: Metodologia e pré-história. V. 1. São Paulo, Ática. 

MUTZENBERG, Remo e E.V. SOARES (2009). Democratização, sociedade civil e cultura política: aproximações entre o Brasil e a África lusófona. Estudos de Sociologia, 15 (2): 49-68.