Pular para o conteúdo principal

CURSO ON LINE SOBRE FEMINISMO NEGRO TERÁ SEGUNDA EDIÇÃO EM SETEMBRO

O feminismo negro no Brasil – Lélia Gonzalez e Beatriz Nascimento

                      

                             

            - INSCRIÇÕES ATÉ DIA 29.09 -

Você que não pode participar da primeira edição do curso on line sobre feminismo negro, que têm como referência teórica o pensamento de Lélia Gonzalez e Beatriz Nascimento, poderá se inscrever até dia 29 de Setembro para a segunda edição.


Lélia Gonzales, criou o conceito de feminismo afrolatino: um dialogo entre mulheres negras e latinas do continente, pautando o pan africanismo como saída para a luta da diáspora negra na América Latina.


Beatriz Nascimento, pesquisou sobre os quilombos, e trouxe muitos elementos para pensarmos a organização e articulação das mulheres negras como lideranças importantíssimas nesses espaços.


Juntas com Clóvis Moura, ambas são referencias muito importante para pensarmos sobre a comunidade africana da diáspora em nosso país.


Curso aberto a todas e todos interessadxs!

Todos e todas são bem vindos!


Serviço: Curso totalmente on line (edu.kilombagem.net.br)

 

Metodologia: filmes, textos, fóruns de debates, atividades on line, produção textual. O material fica disponível por 30 dias e você acessa dentro da sua rotina.

 

Duração: 30 dias (de 30 de Setembro a 10 de Novembro)

 

Certificação: 20 horas

 

Valor:80,00

Ementa: Módulo 1 - Ori ou a origem (Beatriz Nascimento)

Módulo 2 - Os espaços negros de resistência: quilombos e terreiros de candomblé (Beatriz Nascimento)

Módulo 3 - As mulheres negras no quilombo e nos terreiros de candomblé (Betriz Nascimento)

Módulo 4 - Ser negro, ser negra (Lélia Gonzalez)

Módulo 5 - Feminismo Negro (Lélia Gonzalez)

Módulo 6 - Feminismo afrolatino e a unidade na luta panafricanista (Lélia Gonzalez)

Avaliação Institucional - os participantes realizam a avaliação do curso

Bibliografia: A categoria político-cultural de amefricanidade.” Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro (92/93): 69-82, jan./jun. 1988.

As amefricanas do Brasil e sua militância.” Maioria Falante. (7): 5, maio/jun. 1988.

Por um feminismo afrolatinoamericano.” Revista Isis Internacional. (8), out. 1988.

A importância da organização da mulher negra no processo de transformação social.” Raça e Classe. (5): 2, nov./dez. 1988.

Lugar de negro (com Carlos Hasenbalg). Rio de Janeiro, Marco Zero, 1982. 115p. p. 9-66. (Coleção 2 Pontos, 3.).

Documentário Ori (Beatriz Nascimento)

Eu sou atlantica (Beatriz Nascimento)

Materiais do arquivo pessoal de Beatriz Nascimento disponíveis no Arquivo Nacional.

Postagens mais visitadas deste blog

CURSO ON LINE SOBRE ENCARCERAMENTO FEMININO COMEÇA EM MARÇO

No dia 30 de Março, começara o curso inédito sobre o sistema prisional no Brasil e o encarceramento feminino.Confira!



A população carcerária feminina subiu de 5.601 para 37.380 detentas entre 2000 e 2014, um crescimento de 567% em 15 anos. A maioria dos casos é por tráfico de drogas, motivo de 68% das prisões. Os dados integram o Infopen Mulheres, levantamento nacional de informações penitenciárias do Ministério da Justiça, que, pela primeira vez, aprofunda a análise com o recorte de gênero.

No total, as mulheres representam 6,4% da população carcerária do Brasil, que é de aproximadamente 607 mil detentos. A taxa de mulheres presas no país é superior ao crescimento geral da população carcerária, que teve aumento de 119% no mesmo período. Na comparação com outros países, o Brasil apresenta a quinta maior população carcerária feminina do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos (205.400 detentas), China (103.766) Rússia (53.304) e Tailândia (44.751).


Cerca de 30% das presas no Brasil ainda a…

CURSO ON LINE SOBRE A HISTÓRIA DO FEMINISMO NEGRO NO BRASIL

Curso acontecerá no mês de Maio na modalidade on line, e oferecerá certificação de 40 horas aos participantes. Confira!


Um dos processos que temos vivenciado no Brasil, é a permanente sensação que nos falta senso histórico.
Frequentemente, nas rodas de conversas, debates e formações sobre feminismo negro, temos tido muita dificuldade em entender o desenvolvimento dessa corrente teórico e politica que é o chamado feminismo negro.
Para responder a essa demanda, o Coletivo Di Jejê, convida a todos para participarem do curso A história do Feminismo Negro no Brasil.

Ele vai durar 45 dias e será dividido em 4 módulos! Xs participantes poderão acessar o curso dentro de sua rotina, e contarão com o apoio e orientação de uma tutora. 

Módulo 1 - Circulo temático: O que é ser mulher negra?

Módulo 2 - Por que um feminismo negro?

Módulo 3 - Circulo temático - Movimento Nacional de Mulheres Negras: as demandas das mulheres negras ou as mulheres negras demandam?

Módulo 4 - Princípios epistemológicos do femi…

CURSO ON LINE O PENSAMENTO DE ANGELA DAVIS PELO COLETIVO DI JEJÊ

No dia 15 de Abril, começara a terceira turma do curso on line O pensamento de Angela Davis, cujo objetivo é discutir as 5 décadas de produção acadêmica da autora, trabalhando conceitos como racismo, complexo industrial prisional, liberdade e feminismo. INSCREVA-SE!

O curso acontece numa plataforma virtual chamada Moodle, o material fica disponivel, e os participantes acessam dentro de sua rotina. O inicio será dia 15 de Abril, com término previsto para o dia 30 de Maio.  Os participantes anida contam com o apoio de uma tutora. A curadoria de conhecimento do curso, fica por conta de Jaque Conceição, coordenadora do Di Jejê que vem pesquisando  o pensamento de Angela Davis nos últimos quatro anos. 
Serviço: Curso on Line O pensamento de Angela Davis Quando: 15 de Abril a 30 de Maio Quanto: 60 reais Inscrições AQUI


Ementa:
Conteúdo programático: Módulo I - Introdução ao pensamento de Angela DavisMódulo II - LiberdadeMódulo III - Feminismo e Feminismo NegroMódulo IV - Sistema PrisionalMódulo VI - …